13

nov

Não se pode alegar ignorância da lei.

FullSizeRender (8)

O preceito foi herdado do direito romano “ignorantia legis neminem excusat” e fundamenta-se na necessária exclusão da possibilidade de que alguém, ao cometer certa infração, possa invocar em sua defesa o desconhecimento da existência de lei que incrimine a prática do ato cometido.
As normas jurídicas têm diversos nomes: leis, decretos, resoluções e
etc. São todas submetidas a uma hierarquia imposta a partir da lei maior: a Constituição Federal. Aos comandos das normas constitucionais devem se submeter todos os poderes, todos os cidadãos e, inclusive, todas as leis e demais normas editadas por quem quer que seja. É isto, aliás, somado aos princípios gerais de direito, que garante a harmonia e a coerência interna de todo o sistema.

postado por:

Compartilhar

twitter email

10

nov

Quando a segurança é satisfatória?

FullSizeRender (9)
Não existe segurança perfeita, total ou absoluta. O que existe é a segurança satisfatória.
A segurança é satisfatória quando:
– É capaz de retardar ao máximo uma possibilidade de agressão;
– É capaz de desencadear forças – no menor espaço de tempo possível – capazes de neutralizar a agressão verificada.

postado por:

Compartilhar

twitter email

04

nov

Armas e Vigilantes.

25

set

Encontro Regional das Empresas de Segurança no ABC.

A capital da Segurança Privada de São Paulo foi Santo André durante toda a quarta-feira (23). Na cidade do ABC paulista o SESVESP realizou o seu Segundo Encontro Regional das Empresas de Segurança Privada (ERESP), com várias e produtivas atividades do setor.
Logo pela manhã os participantes puderam conferir ouvir e debater o cenário político-econômico brasileiro com a jornalista da Globo News e de O Globo, Cristiana Lobo. A repórter pode explicar a conjuntura de Brasília à luz dos acontecimentos que envolvem o Governo, Legislativo e Judiciário e toda a possibilidade de desdobramentos que o ritmo das notícias podem impactar na Economia e nos negócios do setor da Segurança Privada.
A participação de todo o empresariado, com o nível de discussão e perguntas pertinentes tornaram os trabalhos da manhã mais que produtivos, segundo a opinião de todos. Além disso, Cristiana pôde dar um panorama para o futuro do país com base nos acontecimentos atuais.
Após o almoço, onde cabe um parênteses, servido com muito esmero pelo pessoal do Baby Beef de Santo André, os trabalhos continuaram com a palestra “Mente de campeão: o segredo da alta performance”, feita pelo médico psiquiatra e orador, Roberto Shinyashiki.
O ERESP tornou-se uma realidade e já é o segundo maior evento do setor de Segurança Privada de São Paulo, atrás somente do FESP, isso levando em conta o nível das palestras, a oportunidade de discussão empresarial, e congraçamento de todo os que militam na área e o número de empresas e executivos participantes. A segunda edição do ERESP consolida um fórum permanente de discussão e preocupação com os caminhos das empresas regularmente constituídas além de fortalecer o segmento que ainda discute questões de manutenção do negócio como o Estatuto da Segurança Privada e todas as implicações. (fonte; site SESVESP)
07

postado por:

Compartilhar

twitter email

04

set

02

jul

Campanha contra a Clandestinidade na Segurança Privada.

cland

A Polícia Federal, a FBCP – Fundação Brasileira de Ciências Policiais e a FENAVIST -Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores, com o objetivo de alertar a população sobre os perigos da contratação de empresas de segurança privada que não possuem autorização de funcionamento, lançaram a Campanha Nacional de Prevenção e Combate à Segurança Clandestina.

No link abaixo uma cartilha : Como Contratar Segurança Privada Legal e Qualificada”
1013.15 Anexo 2

Fonte: Sesvesp

postado por:

Compartilhar

twitter email

02

jul

26

jun

Homenagem do Dia do Vigilante na câmara municipal de Santo André

09

jun

Assunto do momento: TERCEIRIZAÇÃO.

Mascote3-1

TERCEIRIZAÇÃO

Curiosidade histórica

O rei Salomão, ele foi o responsável pela construção/edificação do novo templo, ele utilizou todos os recursos disponíveis para a edificação do templo entretanto havia entre os seus trabalhadores um especialista que trabalhava em bronze, desta forma surge a primeira experiência com a terceirização da história. Salomão terceiriza o serviço com um especialista de bronze trazido de Tiro, um homem da Tribo de Naftali, este homem era cheio de sabedoria, de conhecimento e de ciência para fazer toda a sorte de obras de bronze, ou seja, este homem tinha o know how necessário para a execução do serviço, assim o Rei Salomão pode se ocupar com suas outras necessidades (para melhor clareza pesquisar na Bíblia em I Reis 7:13).

postado por:

Compartilhar

twitter email

18

maio

Página 6 de 24« Primeira...45678...20...Última »