21

mar

Segurança… Quando tudo vai bem ou quando tudo vai mal?

Segurança… Quando tudo vai bem ou quando tudo vai mal?

A maioria dos profissionais de segurança está o tempo todo imaginando métodos e ferramentas para criar um sistema de segurança integrado de tal forma que não engesse o negócio no qual atua, bem como fazer  com que os outros profissionais de modo geral,  enxerguem a segurança como um investimento e não uma despesa necessária e ainda  sobre  importância de uma Gestão de Segurança como atividade essencial para o pleno desenvolvimento das organizações.

 

Li certa feita quando estive visitando um futuro  cliente a época e conhecendo seu departamento de segurança a seguinte frase em um quadrinho na parede:

SEGURANÇA…

Quando tudo vai bem, ninguém lembra que existe; Quando vai mal, dizem que não existe; Quando é para investir, acha-se que não é preciso que exista; Porém, quando realmente não existe todos concordam que deveria existir

Não restam dúvidas que essa frase ainda é pensamento recorrente em alguns empreendimentos, vamos tentar analisa-la:

Quando tudo vai bem, ninguém lembra que existe:

O departamento de segurança funciona adequadamente, seu quadro é totalmente preparado e integrado aos demais departamentos, trabalham de tal forma que os outros profissionais nem percebem sua existência, filtrem e resolvem os problemas de maneira satisfatória.

Quando houver a necessidade de contenção de gastos esse departamento que ninguém lembra que existe devido a sua competência é o primeiro a sofrer os cortes, pois há ocorrências negativas que justifiquem os seus gastos.

Quando vai mal, dizem que não existe;

O Departamento de Segurança isoladamente certamente não trará os benefícios e resultados esperados, ele deve estar integrado de forma consistente em todo o processo produtivo da empresa. Todos têm que se sentir responsável pela segurança, cumprindo sua parte, sugerindo e participando ativamente do sistema de segurança, não apenas reduzindo ocorrências de danos isoladamente, é necessário também organizar e coordenar todo o esforço corporativo.

Quando é para investir, acha-se que não é preciso que exista;

As empresas precisam se conscientizar da necessidade da segurança para a preservação de seus valores, uma vez que as perdas podem influenciar diretamente no resultado financeiro.

Porém, quando realmente não existe todos concordam que deveria existir…

A Gestão da Segurança não pode mais ser tratada apenas como uma estrutura específica, mas como uma atividade sistematizada, pressupondo integração em todos os níveis e segmentos institucionais, constituindo um processo contínuo, dinâmico e flexível, de permanente avaliação e adequação das medidas e procedimentos de segurança das pessoas e dos ativos, contra os riscos e ameaças reais ou potenciais.

Um conceito de Segurança Empresarial que gosto muito:

“conjunto de medidas de prevenção e de execução que visa assegurar a integridade física e moral das pessoas e a proteção do patrimônio da empresa, eliminando e reduzindo os riscos, presentes e potenciais”. (MINA, 2000, p. 150)

É cristalino que o objetivo da segurança é resguardar a integridade das pessoas, das informações, dos ativos físicos e financeiros e da imagem da empresa por meio de um conjunto otimizado de recursos  humanos, técnicos e administrativos, a fim de manter a empresa produzindo e cumprindo sua missão, ou seja, garantindo a continuidade do negócio e a geração de lucro, devendo  assegurar a integridade física e moral do indivíduo, proteger o patrimônio, investigar, prevenir, impedir e reprimir as ações de qualquer natureza com que venham ameaçar ou dificultar o pleno desenvolvimento das atividades do empreendimento, contribuindo desta forma para a prevenção e a minimização de perdas.

 

Penso em fazer um novo quadrinho para colocar na sala de segurança daquele cliente de tantos anos, agora assim:

SEGURANÇA…

Quando tudo vai bem, todos lembram que existe; Quando vai mal, dizem somos todos responsáveis; Quando é para investir, acha-se que é preciso que exista para a continuidade e crescimento do negocio; Porém, quando realmente não existe todos concordam que deveria existir, de forma qualificada e preparada.

Podemos concluir que Gestão de Segurança faz parte da estratégia de manutenção e crescimento das empresas seja qual for seu ramo de atuação.

Mirian Bazote.segurança cooporativa

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.


Leave a comment