14

mar

Gestão e Gestores de Segurança

A enorme competitividade entre as empresas, independente de seu ramo de atuação ou tamanho, além das incertezas e riscos naturais inerentes ao seu negocio e ainda o crescimento da violência, ascensão do crime organizado, desequilíbrio social e atuação abaixo do desejável  dos órgãos de segurança pública, as obriga a se organizarem e planejarem da forma mais eficiente possível todas as despesas e custos. Nesse contexto não se pode mitigar a segurança empresarial. Não se deve ver a segurança apenas como a protetora de pessoas e ativos, pelo menor custo possível e sim como ferramenta fundamental para agregar competitividade e estabilidade aos processos  empresariais.

A gestão da segurança deve ter uma abrangência muito maior, necessita ter uma visão macro do objetivo da empresa, ser inserida nas decisões estratégicas da organização, prevenindo todas as formas de perdas, desvios, fraudes e outras atitudes delituosas que possam prejudicar e até mesmo paralisar as atividades empresariais,  como se o Gestor de Segurança estivesse observando  a empresa do alto de uma escada, não se admitindo  profissionais responsáveis pela proteção e segurança fiquem  alojados em um canto obscuro da organização.

Profissionais que atuam na segurança sabem que não existe mais lugar para pessoas sem conhecimento avançado no assunto e utilizando equipamentos e técnicas não profissionais, estão se conscientizando da importância de se preparar para enfrentar os problemas impostos pela falta da segurança pública, crescimento assustador da violência urbana, pelos avanços tecnológicos e pelos diversos tipos de ilícitos e crimes que podem afetar o pleno desenvolvimento de uma empresa.

Como consequência dessa necessidade, surgiu há alguns anos o Gestor de Segurança, profissional que tem o papel importantíssimo de planejar e organizar segurança, prevenir riscos e reduzir prejuízos ou perdas, integrando todos os setores e recursos da empresa de forma planejada. Esse profissional deve ter visão sistêmica e totalmente atualizado as mudanças do mercado no qual atua.

Baseada na mesma necessidade apresentada pelo mercado carente de profissionais capacitados surgiram os cursos superiores de  Tecnólogos em Gestão de Segurança Empresarial oferecendo formação acadêmica em segurança empresarial, com o objetivo de  formar profissionais para gerir empresas e áreas de segurança patrimonial interna, terceirizada ou orgânica. Capaz de planejar, operacionalizar e controlar todas as atividades inerentes à segurança privada patrimonial. Por meio dos conhecimentos adquiridos nas atividades teóricas e praticas e preparado para a compreensão dos princípios gerais e dos fundamentos que norteiam a gestão empresarial dos recursos humanos e materiais.

O questionamento que faço é quanto ao curriculum acadêmico, sabe-se das diretrizes  básicas que devem ser seguidas por todos os cursos superiores exigidas pelo MEC, porém e as outras disciplinas, como os empresários do setor de segurança estão demonstrando suas necessidades empresarias aliadas a formação acadêmica. Como podemos efetivamente auxiliar a formação de Gestores de Segurança a partir das necessidades das empresas e não apenas para cumprimento de curriculum básico para preenchimento de carga horária. As empresas de segurança são os principais contratantes dessa mão de obra.

Em outros seguimentos em especial o industrial, criam-se parcerias  com as universidades para cursos que atendam suas necessidades, envolvendo a empresa, a universidade e os alunos.

O que se espera minimamente de um Gestor de Segurança que ele possa entre outras atividades:

Gerir departamento ou assessorar efetivamente, setores e áreas relacionadas à segurança patrimonial em Instituições Públicas e Privadas;

Atender e adequar as empresas à rigorosidade da legislação pertinentes ao segmento de segurança privada;

Elaborar ou assessorar efetivamente no  planejamento estratégico de segurança, que possua um mínimo de análise crítica dos indicadores da conjuntura socioeconômica, política da empresa contratante e de seus clientes;

Identificar e analisar de riscos envolvidos na atividade principal e de apoio das organizações com o objetivo de auxiliar na definição  de políticas de segurança e diretrizes que assegurem a continuidade dos negócios;

Elaborar ou assessorar projetos integrados de segurança física e eletrônica alicerçados em parâmetros técnicos e legais;

Aplicar as técnicas e conceitos adquiridos na universidade nas práticas de prevenção às perdas patrimoniais e no gerenciamento de crises e de riscos à integridade física das pessoas;

Identificar possíveis situações geradoras de Crises com a utilização método  de identificação, para  obter e aplicar os recursos necessários à antecipação, prevenção e resolução de uma crise.

Com as sugestões acima, repito, que é que se espera minimamente de um Gestor de Segurança, podemos concluir que o assunto segurança poderia exigir um curso de graduação e não apenas tecnologia,  tantas são as necessidades provenientes da complexidade das atividades. Se existem tantos profissionais dispostos a fazer um curso superior em segurança e apresentar maior empregabilidade no mercado, devemos de nossa parte como uma parte considerável dos contratantes, mostrar quais os nossos anseios quanto a esses profissionais que estão surgindo todos os anos com um diploma embaixo do braço.

 

Postado por:

Mirian Bazote – Port Segurança.

“Segurança é prevenção; Prevenção é cuidado; Cuidado é habito!

15 Comentários Quero comentar!

  • Fernando — 16 de março de 2012 @ 14:13

    Concluímos que o diploma é apenas o primeiro passo na lapidação de um bom profissional. O mercado deve colaborar e adaptar-se ao novo nível de pessoas que se apresentam para desenvolver a profissão na área de segurança. Isso contribui ainda para a diminuição da banalização do segmento.

  • Nilton Lucena — 17 de março de 2012 @ 21:41

    O mundo é um espelho.
    Não seja só o seu reflexo.
    Só acreditando em um futuro.
    Você conseguirá a Paz.. Para alcançar seus sonhos.
    Afinal o que importa? VOCÊ importa!
    Acredite em VOCÊ!
    Parabéns.

  • Antonio Sergio — 18 de março de 2012 @ 22:24

    Os problemas de segurança são parte significativa dos custos das empresas brasileiras – uma desvantagem competititva em relação às similares em poutros países – o investimento em educação e pesquiza nestra área é tão importante que deveria estar entre as nossas prioridades.

  • mirianbazote — 19 de março de 2012 @ 9:00

    Antonio Sergio, obrigada pelo comentário. Vamos com trabalho de “formiguinhas” tentar mudar esse quadro. Grande abraço.

  • mirianbazote — 19 de março de 2012 @ 9:01

    Nilton, obrigada e grande abraço!

  • jose costa — 19 de março de 2012 @ 13:41

    Hoje, ja podemos dizer que a mudança do profissional de segurança é visivel, em todos os meios, empresariais, comerciais etc,ja não é tão banalizado como antes, quando se falava em segurança imaginavamos na hora um guarda noturno com um apto na boca em sua guarita ou de bicicleta fazendo sua ronda,”nada contra”,agora temos profissionais formados na área e uma grande valorização da profissão no nosso seguimento, incentivo é o que não falta pra quem deseja crescer,parabéns dra Mirian, vc é um exemplo no nosso segmento, tão competitivo,que gera concorrências mil,desde que saudaveis, tem espaço pra todos.

  • mirianbazote — 19 de março de 2012 @ 13:44

    Obrigada Costa. Vamos continuar lutando juntos para o respeito e profissionalização de nosso segmento. Grande abraço e sucesso!

  • Mauricio — 28 de março de 2012 @ 20:20

    Parabéns pelo tema e conteúdo do texto, realmente foi dado um pequeno passo em relação a profissionalização do gestor de segurança mas o caminho finalmente foi aberto nesta profissão milenar, o futuro é promissor quem sabe em breve as instituições terão pessoas devidamente preparadas e qualificadas em gerenciar este setor que se tornou essencial.

  • Alex Paulo Batista — 4 de abril de 2012 @ 21:45

    sua palestra foi muito construtiva para mim,tirei algumas duvidas
    e esclareci alguns pontos em relaçao a minha área (segurança)
    tenho planos em me tornar um gestor, e sei que posso contar com
    a port para seguir carreira. obrigado e até um dia ,quem sabe como gestor………….
    alex p batista (segurança mobi alvarenga).

  • fernando jesus dos santos — 18 de abril de 2012 @ 19:31

    Parabéns pela sua iniciativa Dona Miriam, vão ter muito bons frutos, Fico honrado por trabalhar com está equipe de gestores.
    “Quem tem a informação tem o poder” Suntzu
    “Não existe segurança prefeita, existe segurança satisfatória” Suntzu
    Um abraço.

  • Jose Fernando Silva — 21 de junho de 2012 @ 0:43

    A atividade profissional de natureza e peculiaridade de segurança, defesa, proteção e congênere, além de classificada como essencial, típica e própria do Estado, seu exercício é privativo de brasileiro nato.

    Gozam de regime de ensino e formação especial e de recíproca equivalência de validade legal, os cursos de nível superior e de nível técnico nas áreas de natureza e peculiaridades de segurança, defesa, proteção e congêneres, ministrados por instituições de ensino militar e do sistema civil regulares.

    O ofício de trabalho e emprego profissional de natureza e peculiaridade de defesa, segurança, proteção e congênere, não é uma questão de interesse exclusivamente privado ou de livre negócio de comércio, mas, sobretudo, de interesse geral e de competência legislativa privativa do Estado.

    Todos os locais públicos e particulares estão, em comum, sujeitos às normas legais de controle fiscalizatório e de investigação por parte das instituições e órgãos do Estado.

    As pessoas devidamente habilitadas e qualificadas na área de segurança e congênere, responsavelmente, são vinculadas aos princípios legais, cívicos, éticos e morais.

    Profissão ou ofício profissional no contexto geral, e de forma recíproca com as outras regulamentadas, deve voltar-se às áreas sociais e econômicas produtivas e ao mercado de trabalho e emprego em geral, por essa justificada razão, não existem denominações profissionais de Advogado Privado, Sociólogo Privado, Enfermeiro Privado, Urbanista Privado, Engenheiro Privado, Médico Privado, Técnico em Segurança no Trabalho Privado etc.

    Os postos, símbolos, exercícios e denominações próprias aplicadas aos integrantes de carreiras militares e policiais de segurança pública, são privativos destes.

    O Serviço de Segurança Complementar ao do Estado pode prestar dedicação e concentrar-se privativamente a uma determinada área, nem por isso perde o vínculo, compromisso com os princípios e muito menos ser denominado de Serviço de Segurança Privada como se dotado de liberdade plena de comércio e sem submissão às regras autorizativas de concessão de funcionamento e de controle fiscalizatório por parte do Estado.

    Os titulares de habilitações e qualificações em cursos regulares nas áreas de segurança e congêneres, em reciprocidade de tratamento isonômico, devem contar com a garantia de acesso aos processos de concorrência para recrutamento e seleção no mercado de trabalho e emprego empresarial e público.

    Diante da Legislação de Educação Profissional e Tecnológica e a de Políticas Públicas de Emprego, atribuída ao Ministério de Estado da Educação e ao Ministério de Estado de Trabalho e Emprego – órgãos do Poder Executivo Federal que integram a União, essas competências institucionais e legais recepcionadas pelo ordenamento constitucional devem continuar a dispor da imprescindível instituição de habilitações e qualificações profissionais, organização do trabalho no sistema nacional de emprego e das condições para o seu exercício regular, inclusive em combate à informalidade e o exercício irregular e criminoso da atividade profissional.

    Os profissionais de níveis Técnicos e Superiores legalmente habilitados e qualificados, e em incontestável diferencial e dissociação em relação aos profissionais vigilantes empregados de empresas prestadoras de serviços de vigilância privativa a estabelecimentos financeiros, não apenas gerenciam ou administram, valendo constar, promovem ações de planejamento, execução, coordenação, controle, logística, inteligência e de estratégia destinadas à prevenção, preservação e à proteção do estado de segurança e da incolumidade de pessoas físicas, pessoas jurídicas e de bens patrimoniais de propriedade pública ou particular.

    Temos, sobretudo, que a denominação profissional de Gestor/Gerente em Segurança Privada/privativa aplicada e defendida por algumas pessoas e entidades, não se presta compatível. sendo mais apropriado: Tecnólogo em segurança, protegista ou protegista civil = junção de proteção, estratégista/estratégica e civil, ou outra denominação profissional pertinente.
    Os serviços técnicos e especializados profissionais de proteção civil, “devem representar evolução e inovação”.
    Caso tenha interesse na minuta sugestiva de anteprojeto em inteiro teor, por obséquio, envie e-mail para anexação.

    Ótimo material e obrigado pela oportunidade.

  • Oluap Moto - Rádios Comunicadores Motorola — 9 de agosto de 2012 @ 22:03

    Gostamos muito da matéria! Parabéns! Completa e esclarecedora!

  • emerson — 18 de novembro de 2012 @ 9:00

    Gostei muito abriu um grande leque. Para min.

  • Manoel — 4 de agosto de 2014 @ 23:33

    Sou estudante em Gestão de Segurança Patrimonial Privada : veijo que por trás da segurança privada patrimonial existe pessoas vocacionado pela profissão mas infelizmente alguns empresário são displicente com relação a essa pessoas . Nós deveríamos ser bem remunerado para ainda melhor servi , pois uma boa parte da segurança da sociedade está em nossas mãos . Nos shopping , empresas , escolas , construções etc.

  • FÁBIO CARVALHO — 22 de agosto de 2014 @ 11:59

    De fato há uma carência no que se diz respeito a capacitação profissional na área de segurança privada. Os cursos tecnológicos são poucos, e esses poucos são à distância, na sua maioria(risos). Fiz ano passo o curso sequencial superior em gestão pública, como uma alternativa à essa carência. Mas eu quero mais, e em consequência dessa busca por conhecimento, acabei deparando-me com este artigo de excelência. Parabéns pelo belo trabalho!!!


Deixe um comentário