22

mar

Artigos: colaboração de profissionais e amigos.

Artigos: colaboração de profissionais e amigos.

É com imensa satisfação que percebo que o objetivo principal desse meio de comunicãção está sendo alcançado.

Profissionais da área estão  me enviando artigos e materiais para enriquecimento de nosso segmento.

O primeiro artigo que será publicado vem de um colega empresário, também Delegado do Sesvesp na região de Bauru, Erasmo Prioste.

Obrigada Erasmo!  Muito bom seu artigo que nos remete a realidade de muitos condominios que têm uma visão limitada de uma plano de segurança, que necessáriamente deve contar com a participação de todos irrestritamente.

 O canal está aberto a todos que queiram compartilhar seus conhecimentos.

” Há conhecimento de dois tipos: sabemos sobre um assunto, ou sabemos onde podemos buscar informação sobre ele.”   Samuel Johnson

Mirian Bazote

Segurança em Condomínios – fevereiro 2012

 

O empresário Djalma Brugnara Veloso, 49 anos, deveria, por determinação judicial, manter-se afastado de sua ex-esposa, a procuradora federal Ana Alice Moreira Melo, 35 anos. Apesar desta e de outras medidas restritivas, Veloso, no início de fevereiro, conseguiu entrar na residência da família, localizada em um condomínio de luxo da grande Belo Horizonte e assassinar a ex-mulher a facadas. No dia seguinte, foi encontrado morto em um motel da região, tudo indica, vítima de suicídio.

 Apesar da relativa segurança oferecida pelos condomínios, crimes ocorrem dentro deles, como mostra o caso acima. Moradores não estão livres de furtos, roubos, atropelamentos e tráfico de entorpecentes. Porém, há medidas que podem aumentar de forma real o nível de segurança destes locais (e bem como de outros), transformando a tão falada “sensação de segurança” em uma questão bem prática e mensurável.

 Tudo deve começar com a escolha do nível de segurança para o local, porém algumas medidas são comuns a todos os condomínios, como prospectar, selecionar, contratar, capacitar, supervisionar e reciclar periodicamente os prestadores de serviços, mantendo-os motivados e bem informados sobre os mais modernos procedimentos de trabalho que privilegiam a segurança, sem deixar de lado a cortesia no trato com as pessoas.

 É igualmente importante que os condomínios adotem normas claras, objetivas e bem redigidas de controle de acesso, compatíveis com o local e que realmente façam a diferença. Não pode ser um manual complexo, extenso, com texto confuso. Se as regras não forem claras, ninguém as lerá, e muito menos, as respeitará.

 A segurança nos condomínios também depende, e muito, dos próprios moradores; por isso, é essencial dar o exemplo e não deixar que as medidas de proteção fiquem somente sob incumbência dos prestadores de serviços. Deixem o “jeitinho”de lado e sigam as normas, como todos devem seguir e não repreenda funcionários que causam algum ‘transtorno’, justamente por cumprirem as normas de segurança; se for o caso, revise a norma em vez de desautorizar o funcionário.

 Cada residência deve cuidar de sua própria segurança também. Um simples alarme, com um botão antipânico ligado à portaria ou a uma central de monitoramento 24 horas pode prevenir muitos problemas, resolvê-los de uma forma mais rápida e até evitar uma tragédia.

 Certa vez, uma senhora quis entrar sem autorização em um condomínio, para preparar uma festa surpresa para o filho que estava para chegar de viagem; foi impedida pelo porteiro, que, mesmo sabendo de quem se tratava, seguiu à risca a regra de só permitir alguém entrar com autorização do morador, na hora. É evidente que práticas como essa causam desconforto, mas são contornáveis, porém como saber quando um ex-morador está voltando ao condomínio somente para pegar alguns pertences que esqueceu ou para assassinar a ex-cônjuge? Regras claras, condômino obediente, recursos tecnológicos e funcionário bem treinado podem fazer a diferença, talvez em não 100% dos casos, mas em muito mais ocasiões do que estamos vendo por aí.

 Muitos ainda acreditam que segurança em condomínios significa somente morar em um lugar com muros altos e ter um porteiro para chamar de seu.

 

Erasmo Prioste é delegado regional do Sesvesp (Bauru) e diretor comercial das empresas Security, do Grupo Segurança (www.gruposeguranca.com.br) – Contato: erasmo.prioste@gruposeguranca.com.br

Nenhum comentário Quero comentar!

No comments yet.


Leave a comment